Páginas

NO SILÊNCIO DA ALMA

Inspiro-me na luz do silêncio
desta madrugada...

Sonho acordado e vejo-me
numa tarde sombria de primavera com
total ausência de cor

Rabisco versos, sem rimas e sem sentido,
que são meros desabafos da alma

Angustiado sinto-me invadido pela
implacável solidão que tenta dominar o meu ser

Navego por mares revoltos lutando contra a força da desilusão que tenta projetar em minha alma um futuro de incertezas

Tento esquecer o passado e busco renovação
de energias para um novo amanhecer

Olho para o horizonte tentando visualizar
a estrada na qual darei início a um novo caminhar e
nela vejo jardins floridos cercados por pedras e espinhos
que tentarão impedir a minha chegada

Tento não me abater e peço a Deus que me conceda
paz, força, paciência e habilidade para que eu possa completar este
novo ciclo que se inicia em minha vida

Fecho os olhos e sinto a brisa acariciando o meu rosto
trazendo-me um alento de paz e esperança
neste novo amanhecer que me espera

E assim vou seguindo...

Calado...
Carente...
Solitário...

Relembrando o passado
e revivendo momentos de
um amor fracassado

P0091.2007.04
Copyright © 2007 by Magno R Almeida