Páginas

INTROSPECÇÃO DA ALMA


Me perdi...Me encontrei!
Me perdi novamente...
Me encontrei de novo!
Displicente voltei a me perder

E agora já nem penso em me encontrar...

Descobri que perdido no tempo,
envolto nos meus pensamentos,
posso desfrutar, livremente,
da felicidade ilusória que,
nos jardins do nada, me seduz
e me permite contemplar a beleza abstrata
de uns poucos momentos que esboça,
em meus lábios, um suave sorriso

E nesses imaginários jardins, 
transito em silêncio
vivendo o sonho de uma verdade
que jamais existiu e que me trás
a estranha sensação de que,
mesmo sobrevivendo, ainda não conheci
a verdadeira fragilidade
mascarada pela suposta força
deste homem, disfarçado de poeta,
que habita o meu ser


P0200.2008.07
Copyright © 2008 by Magno R Almeida