Páginas

SAUDADES DE VOCÊ


Ouço o rádio do meu carro e mergulho num profundo vazio
quando toca uma canção que me faz lembrar você.

O banco ao meu lado está vago, mas eu sinto a sua presença

É noite...
Os faróis ofuscam o meu olhar

Tento concentrar-me nas curvas, na esperança de esquecer você,
mas a impiedosa canção invade a minha alma
e a saudade inunda todo o meu ser

Tento imaginar o que aconteceu e como vai a sua vida
Percebo que nunca mais nos vimos desde aquela despedida

Constato, com certa inquietude na alma,
que o amor que outrora vivemos já não habita o meu coração,
apesar das saudosas lembranças que ainda tenho de você

Nas curvas dessa estrada os faróis continuam ofuscando o meu olhar
enquanto eu tento lhe esquecer, mas a melodia da saudosa canção
me faz perceber que suas lembranças continuam vivas em minha mente
e, apesar de vivermos em mundos diferentes,
mesmo não nos amando como antigamente,
a saudade que eu sinto de você
será sempre uma realidade em minha vida

P0093.2007.04
Copyright © 2007 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

CANTO DE SAUDADE

Na distância
desse tempo
Insano e pagão
preencho os vazios
com um estoque
de solidão.

E entre um
verso e outro
habito o meu tempo
entoando um canto
de saudade.

P0396.2013.10
Copyright © 2013 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

VARRENDO A SOLIDÃO

Caminho em passos lentos
porque muito já corri e nada fiz...
pouco aprendi. Muito sofri...

Só acumulei no peito
solidão e tristeza,
mas não trago mágoas no meu coração

Por já não ter lágrimas,
levo a minha vida com sorrisos largos
porque já chorei demais

Apesar de ter a alma solitária,
sigo o meu destino e vou caminhando
pela minha estrada sem ressentimentos
vivendo os bons momentos que a vida me trás

Por isso vou seguindo e com meus passos lentos
vou pisando firme pelo mundo afora.
Chego de manhã e a noite vou embora
plantando sementes de amor e paz
varrendo a solidão
e as desilusões deixando pra trás

Assim vou seguindo
sempre em passos lentos
e com sorrisos largos
trilho o meu caminho
cantando sozinho
guiado por DEUS
em busca de PAZ

P0153.2007.10
Copyright © 2007 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

MALDITO ÓCIO

Tudo começa na
Segunda 
que passa pela 
Terça
por que a inconveniente
Quarta 
chega abrindo
as portas para 
Quinta
que traz de mansinho
a maldita 
Sexta
cansada e faminta
que num piscar de olhos
engole os dois dias
seguintes deixando-me
órfão do final de semana...

...e sobra mês
no fim do salário


N.A.  A ociosidade é a mãe de todos os vícios (e da loucura também). E, às vezes, nos leva a escrever verdadeiras “pérolas”. Nem eu consegui entender o que acabei de escrever

P0087.2007.04
Copyright © 2007 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

O CIRCO DA VIDA

Eu só quero gritar
para que todos ouçam o meu grito

Eu só quero gritar
para que todos saibam que,
no picadeiro da vida,
eu sou mais um palhaço
perdido nas ilusões

Quero apenas gritar
que sou mais um palhaço
que tenta disfarçar o seu drama
no colorido deste imenso picadeiro

Eu sou um pobre palhaço com a mente perdida
nas esperanças que não me fazem sorrir

Eu sou apenas um velho palhaço
que vive driblando a dor tatuada no rosto 
escondido pela máscara da falsa alegria
que tenta enganar o meu ser

P0078.2007.03
Copyright © 2007 by Magno R Almeida



Continue Lendo... ››

O SAMBA QUE EU NÃO SAMBEI

Foi naquele carnaval
no baile do Municipal
que eu conheci você

Teu gingado sensual
encantou meu coração,
despertou minha paixão,
fiz loucuras por você

Mas como diz o ditado:
“tudo o que é bom dura pouco”
perdi você, fiquei louco
definhei, sofri, chorei

Minha voz emudeceu,
o meu dia escureceu
e o sol parou de sorrir

Com o peito em desalinho
nas noites vaguei sozinho
lutando pra te esquecer

Num lampejo de loucura
sai a tua procura
e um novo amor encontrei

Hoje você é passado
é um verbo não conjugado
é o samba que eu não sambei 

P0038.2005.09
Copyright © 2005 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

ÓCIO

Não quero fugir
das lembranças,
tampouco
quero voltar
aos tempos
da minha infância.

Quero
o ócio eterno
para ficar
eternamente ocupado
com o maldito Nada
que a cada dia
me aproxima
do Nada

que eu sou.

P0046.2006.08
Copyright © 2006 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

POEMA DA SAUDADE


Hoje passei toda manhã pensando em você...

Rabisquei versos tortos e sem rimas
tentando escrever uma poesia pra você

Escreví, lí, risquei, apaguei, rasguei.
Recomecei, pensei, escreví, lí, não gostei e desistí

Ah! Como eu queria ter inspiração para escrever
um simples poema dedicado exclusivamente a você

Ah! Se eu pudesse transformar em poesia
o brilho do teu olhar e a imensidão do teu sorriso;
A ingenuidade da tua alma 
escondida por trás do teu jeito moleque;
Teus sonhos acalentados 
e os teus projetos de vida;
A ternura e o amor que resplandecia no teu olhar
e se materializava no teu belo sorriso.

Como eu gostaria de dizer pra você que,
ao longo de todos esses anos, 
continuo sem entender porque
a vida decidiu nos separar, tão bruscamente, 
sem nos permitir despedidas.

Sabe, às vezes penso que jamais vou conseguir 
escrever um poema pra você
porque a melhor homenagem 
que tenho guardada 
pra você está alojada dentro de mim:
É a imensidão da saudade que sinto de você;
É a profunda dor que invade a essência do meu ser;
É a tristeza que me domina pela ausência do seu sorriso;
É a certeza de que um dia vamos nos reencontrar.

Talvez essas doces lembranças 
sejam a essência do verdadeiro poema
que eu venho tentando escrever pra você

Meu saudoso irmão caçula, “Tinho”,
Que a paz eterna faça morada em sua alma
Onde quer que você esteja!

P0080.2007.03
Copyright © 2007 by Magno R Almeida

Continue Lendo... ››

A VIDA DO POETA

Todo poeta mente nos seus versos
Falsos amores! Solidão fingida!
Engana o mundo; brinca com o universo
Chora sorrindo; inventa despedidas

Lembra passados imaginativos 
Cria momentos jamais existentes
Desenha imagens lindas coloridas
Faz do leitor seu fiel confidente

Navega em mares nunca navegados 
Cavalga sempre em corcéis alados
Visita deuses da mitologia

Anda nas nuvens com agilidade 
Mas quando volta pra realidade
Vê que a vida não é poesia

P0198.2008.07
Copyright © 2008 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

BALANÇA O TREM DA SOLIDÃO

Pelo deserto da alma,
trilho afora, sigo a bordo,
balançando no meu trem da solidão

Olhar fixo na janela das lembranças

Sigo em paz,
Alimentando de esperanças o meu pensar
neste momento que continua

único...
sublime...
terno...
eterno...
tenso...
intenso...

P0359.2013.02
Copyright © 2013 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

UM AMOR DE VERDADE


Quando meus dias estão tristes,
fecho os olhos e tento te enxergar.

Sinto a força do teu amor aquecendo a minha alma
e a suavidade das tuas mãos moldando o meu coração

Teu hálito quente e perfumado
Transmite-me a paz que eu sempre desejei

Tua voz soa em meus ouvidos
como uma eterna canção de amor

A ternura do teu olhar depura os meus pensamentos,
renova minhas esperanças, fortalece meus sentimentos
e invade a minha alma com uma imensa sensação de felicidade

Na magia desse momento procuro aconchegar-me,
cada vez mais, em teus braços e encantado com o brilho
do amor que reluz em teu olhar sussurro em teu ouvido:
Obrigado meu DEUS 
por estar sempre ao meu lado
guiando os meus passos e amando-me tanto assim!

P0099.2007.05
Copyright © 2007 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

REENCONTRO


Houve um tempo em que fugi de mim...

Em busca da sorte parti sem norte
por uma estrada sem fim

Nos becos, vielas e cantos
tropeços, lágrimas e prantos
dominaram todo o meu ser

As ciladas do destino levaram-me ao desatino
maltratando o meu viver

Mas numa tarde de inverno libertei-me daquele inferno
e a vida sorriu para mim

Trazendo de volta a alegria que aos poucos se esvaia
naquela estrada sem fim

Com o peito ainda sofrido recuperei meus sentidos
e a alma despertei

Num desvio da estrada andando em largas passadas
ao meu encontro voltei

Houve um tempo...
que não deixou saudades

P0158.2008.01
Copyright © 2008 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

MADRUGADA

Paraíso dos boêmios, poetas,
 bêbados e apaixonados

Em teu colo repousam almas vadias 
que silenciosamente perambulam 
em busca de companhia

De tuas entranhas sai os gemidos 
dos amantes que em gozos alucinantes 
roubam o descanso do enfermo 
e o sono de quem dorme

És tu, madrugada, que com tuas mãos 
aveludadas e perfumadas de amor e luxúria 
conduz a inspiração dos poetas
fazendo-os vagar pelo infinito 
em busca de alentos de paz
para os corações apaixonados...

Ah! Madrugada!
O que seria de nós, amantes e sonhadores,
sem a tua marcante presença em nossas vidas?

Ó musa inspiradora
até o nosso próximo encontro.

Quem sabe, amanhã?

P0077.2007.03
Copyright © 2007 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

CHUVA DE SOLIDÃO

Florescem rosas nos jardins da vida
regados pela chuva que tinge,
com as cores da saudade,
palavras ímpares que não querem calar
e num silêncio profundo gritam ao mundo
o sentimento de tristeza que invade a alma.

O dia passa e a noite chega
sombria...
cruel...
impaciente...

Um novo dia amanhece
e eu continuo gritando em silêncio,
balançando os sentimentos
nas ondas de uma insanidade febril
que não me deixa entender
que você partiu
e tudo entre nós acabou.


P0223.2008.07
Copyright © 2008 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

FRAGMENTOS DA ALMA

Sonhos sepultados...
Coração partido...

Momentos de paz quase esquecidos
Lembranças que atormentam
e forçam lagrimas de saudades...

Sinto-me cansado da vida...
Solitário e desiludido

Tento desviar-me dessa estrada desconhecida
e vou em busca de itinerários que me permitam 
reconstruir castelos desmoronados
que escondem fragmentos da minha alma
amontoados em meio aos escombros da desilusão

Olho para o infinito e tento enxergar,
entre as nuvens cinzentas,
um azul celestial capaz de recompor
todas as minhas esperanças 
de continuar a viver longe do caos 
que teima em dominar o meu ser.

P0098.2007.05
Copyright © 2007 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

ESTRADA DA VIDA

Minha vida parou...Minha alma adormeceu...

Dentro de mim apenas um grande vazio se faz presente.

Mas não estou triste...Estou apenas pensativo...

Tento projetar o amanhã, mas não sinto o coração bater.
Acho que o meu olhar está vago...

Apesar dos raios de sol, que esquentam a minha pele, 
dentro de mim faz frio.
Muito frio!

Meu raciocínio é tão lento que eu chego a ficar desatento.

Não consigo encontrar, nas gavetas da minha memória,
as pastas onde arquivei as imagens e os momentos de outrora
que certamente me fariam entender o presente 
e ajudariam a projetar o futuro.

Apesar de tudo isso, não estou triste...estou apenas confuso

Um turbilhão de incertezas borbulha em minha mente e
um torpor se apodera do meu corpo...

Estou parado na estrada da vida
onde a escuridão impede o meu caminhar,
mas permite que tudo e todos passem por mim.

Acho que vou fechar os olhos, rezar, dormir, sonhar
e aguardar um novo amanhecer.

Amanhã será um novo dia e o sol me encontrará
completamente recuperado.

Não vou permitir que forças estranhas a minha fé
tente cortar a minha ligação com a vida.

Amanhã eu volto...

P0105.2007.06
Copyright © 2007 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

PONTO FINAL

Minha vida não é RETA
Por isso procuro um CANTO
de paz onde eu possa estacionar
as minhas incertezas
Mas sempre esbarro nas QUINAS
dos meus pensamentos insanos
que capotam nas CURVAS
de um coração fugidio
que insiste em caminhar
PARALELAMENTE
ao meu deixando, apenas,
a certeza de que jamais se encontrarão
PONTO FINAL.

P0210.2008.07
Copyright © 2008 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››

SONHOS E PESADELOS



P0317.2012.11
Copyright © 2012 by Magno R Almeida
Continue Lendo... ››